Muita pressão para passar em medicina


#1

Esse é meu 3o ano de cursinho pra passar em medicina.
A frase que mais escuto na minha família é "Ainda não passou?!!"
Meus pais me acham uma decepção. Fico tão triste com isso.
Não aguento mais!
Não consigo estudar com tanta pressão!
Alguém me ajuda por favor!


#2

É muito difícil mesmo, também estou passando pela mesma coisa! Às vezes fico tão mal que não consigo nem estudar.


#3

Parece que toda a nossa vida é definida em um único dia: É muita pressão!
Eu senti isso quando estava me preparando pro ITA e essa pressão era tão forte, que parecia uma tortura psicológica. Eu lembro que cheguei até a pensar que não valeria a pena viver se não passasse.
Eu achava que seria uma decepção muito grande pros meus pais, que seria a derrota em pessoa, e não valeria a pena viver. Enfim, consigo me colocar 100% no que você está sentido.
Quando não passei no IME me senti ainda pior, porque antes era só pressão, e depois da reprovação foi pressão + derrota.
Enfim, acho que ajudou chorar, chorar muito, e depois escrever. No meu caso escrever me ajudou muito, me ajudou a lidar com a reprovação e com a pressão de passar.
Comecei a escrever em um diário, contar:

  • tudo o que aconteceu,
  • a pressão diária em casa e na escola,
  • sentir o olhar de decepção quando não passei,
  • e tudo o mais que estava passando.
    Escrever me fez lidar com tudo isso. Foi como várias sessões de terapia. Deixo algumas dicas do que aprendi na minha jornada:

1 - Não me importar com a opinião dos outros
Eu estou fazendo o vestibular pra ir pra faculdade por mim, eu que quero passar pra mim, não para meus pais, não para meus professores. Então a opinião de ninguém deveria importar. Se não passar de novo paciência, vou continuar até ser engenheira do ITA.

2 - Mentalizar e acreditar
Escrever me ajudou a ver que não adianta focar na pressão, é difícil? Sim! Mas quanto mais focava em “ter que passar” pior e mais ansiosa eu ficava.
É igual alguém que quer emagrecer focar em “Não posso comer chocolate”.
Vi que é preciso focar em coisas boas, e passei a mentalizar o que eu queria.
Vi na internet como era o alojamento e o Campus da faculdade e já comecei a me imaginar lá, sentindo realmente como seria quando passasse. Então passei a ter uma crença muito forte de que daria certo.
E essa certeza me ajudou a estudar mesmo gripada, com calos na mão, depois de brigar com namorado…

3 - Substituir a sensação de pressão por vídeo-aulas de matérias fáceis
Quando a sensação de pressão ficar muito forte, é melhor fazer um estudo mais light, como ver vídeo aulas de uma matéria fácil, ou fazer algo que tira a cabeça completamente da pressão como uma redação.

4 - Criar resistência física e mental
Tem um filme com a Demi Moore chamado Até o limite da honra, em que ela quer muito ser fuzileira naval mas não aceitavam mulheres. O filme conta como ela competia de igual pra igual mas ainda assim passava por muito mais provações que os homens.
No meio do filme, o treinador reconhece que ela realmente tem raça, e a elogia: “I never saw a wild thing sorry for itself” traduzido para "Eu nunca vi uma coisa selvagem ter pena de si mesma.
Esse filme foi muito marcante pra mim, porque nessa época eu vi que teria que não ter pena de mim mesma, pode doer o que for, mas vou continuar estudando!

Dicas extras
Posso deixar mais uma sugestão de filme que acho sensacional, é o Poder Além Da Vida. A premissa do filme é que você tem que viver no momento presente, perder tempo se preocupando com o que pode acontecer faz você:

  1. Deixar de viver,
  2. Não aproveitar o tempo que você tem para realmente estudar
  3. Ficar doente, depressivo.

Vamos focar no que a gente pode controlar: Nosso estudo diário, se vai dar certo ou não o tempo dirá, vamos tirar esse peso dos ombros.

Vai aqui o trailer: